Apresentação 4º CIMES

Nos dias 5 e 6 de outubro de 2015, a ABIMO (Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos Hospitalares e de Laboratórios) organizou a quarta edição do CIMES (Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para a Saúde). Durante os dois dias ocorreram painéis de debates que reuniram agentes públicos, agências de fomento, universidades e empresários que dialogaram as alternativas e os gargalos existentes para que a indústria nacional torne-se cada vez mais competitiva à medida que se aposta e investe em inovação e tecnologia.

Os debates foram dominados pelo consenso de que a inovação é o mote do desenvolvimento das empresas, além de servir como alternativas para se enfrentar um momento de conjuntura econômica instável. “As empresas precisam buscar alternativas a partir da inovação, porque a crise vai passar, e se for esperar melhorar para investir em tecnologia e inovação pode ser tarde”, pontuou o superintendente da ABIMO, Paulo Henrique Fraccaro. “O objetivo agora é termos uma agenda positiva para o setor, visando ampliar o desenvolvimento da indústria nacional, em especial das micro, pequenas e médias empresas”, destacou o presidente da Associação, Franco Pallamolla.

“O Brasil vive uma conjuntura econômica de crise, e ela precisa ser vista como uma oportunidade para o setor que busca desenvolver equipamentos mais eficientes e seguros a preços que se possa pagar. O CIMES tem a capacidade de pensar em novas políticas e novas propostas”, acrescentou o diretor Institucional da ABIMO, Márcio Bósio.

Para fomentar a inovação, em especial das micro, pequenas e médias empresas, representantes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), da agência de fomento Desenvolve SP, e da Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), apresentaram linhas de créditos e financiamentos disponíveis com objetivo de impulsionar a cadeia produtiva nacional de equipamentos para a área da saúde.

As demandas no setor da saúde também foram apresentadas durante o 4° CIMES, onde foram apresentados modelos de saúde que os hospitais atuam, assim como mostrou as dificuldades para melhorar o conforto do paciente. Outro tema abordado no evento foi o ambiente regulatório na inovação, com discussões pautadas pelos aumentos nas taxas da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), e formas de se acelerar os processos de regulação, apontado em muitos casos como burocrático.

O CIMES contou também com a participação do chefe do Departamento de Engenharia Biomédica da Universidade George Washington, Igor Efimov, que em sua apresentação destacou o desenvolvimento da terapia do dispositivo implantável para arritmia cardíaca, que é uma das histórias de sucesso mais marcantes do século XX, o que contribuiu significativamente para mais de uma década de extensão da expectativa de vida durante o último meio século.

Outro painel de destaque foi o referente à política industrial da saúde, que abordou os desafios da indústria na saúde.

Confira a programação desta edição